sexta-feira, 2 de março de 2012

FENILALANINA, AFINAL, O QUE É? FAZ MAL?

Sempre ouvi falar mal dela, mas estudando sobre a fenilalanina descobri coisas interessantes sobre a mesma.
Existente na maioria dos refrigerantes ZERO e LIGHT mas pouco conhecida do público que a ingere, somente pelo nome.
A Fenilalanina é um dos aminoácidos codificados pelo código genético, sendo portanto um dos componentes das proteínas dos seres vivos.
Modelo molecular do aminoácido Fenilalanina

É um composto natural que está presente em todas as proteínas (vegetais ou animais). O corpo humano necessita da fenilalanina, pois é uma parte integral de todas as proteínas do nosso corpo. Os humanos não conseguem sintetizar a fenilalanina, logo é um componente essencial da nossa dieta diária, sem ela o corpo não consegue funcionar.
A fenilalanina é encontrada no aspartame, um adoçante, substituto do açúcar e muito utilizado em bebidas, principalmente refrigerantes.
Uma pequena parte da fenilalanina ingerida é incorporada pelo organismo na síntese protéica, mas o excedente, que geralmente corresponde à maior parte, é naturalmente convertido em outro aminoácido, a tirosina, por uma enzima produzida no fígado e denominada fenilalanina hidroxilase. 
O aminoácido tirosina, por sua vez, além de ser utilizado na síntese protéica, também serve como precursor para outras substâncias importantes como pigmentos (melanina), neurotransmissores e hormônios (adrenalina e tiroxina) (Adkison e Brown, 2008).

Existe um grupo de pessoas que sofrem da uma doença hereditária chamada fenilcetonúria (PKU). A estas pessoas falta uma enzima que é necessária para digerir a fenilalanina. Esta, como não é absorvida, passa a acumular-se no organismo até ser convertida em compostos tóxicos, designados por fenilcetonas (como o fenilacetato e a fenetilamina), que são expelidos pela urina. Os doentes com PKU que ingerem a fenilalanina sofrem de diferentes sintomas de toxicidade, incluindo atrasos mentais especialmente em crianças, e distúrbios intelectuais nos adultos.
O grande problema causado pela falta da enzima é o acúmulo do excedente da fenilalanina ingerida (hiperfenilalaninemia) que, nessa condição, é convertida em outra substância, o ácido fenilpirúvico (encontrado na urina e também no suor). No organismo, o ácido fenilpirúvico é um inibidor de vias metabólicas responsáveis pela produção de determinados lipídeos 2 importantes na constituição da membrana de mielina, fundamental para o funcionamento dos tecidos neurais, o que compromete gravemente o desenvolvimento neurológico do indivíduo (Adkison e Brown, 2008).

Fenilalanina e seus neurotransmissores


Referências: 
http://www.geneticanaescola.com.br - Bruno Lassmar Bueno Valadares e Vivian Siqueira SantosGonçalves;
http://pt.wikipedia.org/wiki/Fenilalanina
Imagens:
biobio-pku.blogspot.com
http://www.explicatorium.com/quimica/Aminoacido_Fenilalanina.php

Nenhum comentário:

Postar um comentário